Viagem: O melhor incentivo, sempre.

04-05-2016-artigoHá exatos 25 anos dávamos as boas vindas ao Incentive Marketing no Brasil. Como alguém que participou do nascimento dessa atividade, gostaria de analisar o que mudou desde então.

Quando a atividade chegou ao Brasil, o mercado americano já investia US$ 13 bilhões de dólares em reconhecer e premiar pessoas com dinheiro, produtos ou viagens. Essa indústria nasceu, por lá, em 1900 e teve seu “boom” após os anos 20. Por aqui, tudo isso era uma novidade, algo desconhecido pelo mercado brasileiro.

Iniciamos – eu e alguns sócios – uma empresa no Brasil com três clientes apenas, numa aposta nessa ferramenta e na adesão certa dos brasileiros.

E hoje? Foi distribuído, recentemente, um estudo realizado pela Federação Americana de Incentivos. Por lá, o mercado não para de crescer e atingiu US$ 76 bilhões somente em premiação. Mais de 74% das empresas americanas são heavy users dessa modalidade, devotos em reconhecer e premiar. Estamos falando e empresas com revenue acima de US$1 milhão a US$1 bilhão. Estamos falando da bagatela de 1.441.619 empresas (margem de erro de 4%) premiando com non-cash rewards: mercadorias, gift cards e viagens, com predominância em produtos e viagens (53% da preferência).

Por aqui, o mercado amadurece a duras penas. Já passamos por difíceis fases. Ainda não temos dados confiáveis para analisar e criar referências, como faz há 60 anos a indústria americana. O que sim temos é o nascimento de empresas que entendem o que faz a indústria americana de incentivos e que o fazem, com a mesma maestria, aqui no Brasil.

A Honour tem essa expertise de criar o reconhecimento ideal. Aqui desenhamos roteiros e destinos para todos, não sendo necessário repetir um sequer. Enquanto um produto tem umrecall de meses, uma viagem é para toda a vida (olha a vantagem competitiva!). Nós entendemos para que estamos trabalhando diariamente: temos a obrigação de contemplar em nossos projetos e roteiros, momentos marcantes de reconhecimento para o ganhador, o seu colaborador-estrela. O momento deve ser semelhante a grandes premiações como um Oscar ou um Grammy. É esse big achievement que somos experts em oferecer.

Como ponto em comum entre os dois mercados que discutimos, tanto lá como cá, fica clara a miopia do trade e dos clientes no quesito reconhecimento. Hoje, cliente e mercado colocam esforços na recompensa, esquecendo que o valor humano carece e precisa é de reconhecimento. Não basta premiar, é necessário motivar, manter um bom relacionamento e, juntamente com o prêmio, reconhecer.

Disso, nós entendemos.

Em momentos com hoje, em que vivemos em meio ao discurso de crise, (podem confiar!) apenas viagens de incentivo podem responder à pergunta crucial: quer vender mais?

Escrito por Hadassa Aguilera e Gilmar Pinto Caldeira
© Copyright 2016 Honour Experiences

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s